Necrologia

Deolinda da Silva

23 outubro 1935

-

09 maio 2022

nome: Deolinda Almeida Graça da Silva
idade: 86 anos
naturalidade: Azurém, Guimarães
pai: Domingos da Silva
mãe: Aurora Almeida Graça
residência: Bairro Manuel Machado, Creixomil

velório: 10-mai-2022 a partir das 12:00, Casa Mortuária de Creixomil
celebração: 11-mai-2022 pelas 10:00, Igreja Paroquial de Creixomil
funeral: 11-mai-2022, Após a Celebração
cemitério: Municipal da Atouguia

Missa de 7º Dia a realizar no dia 15 de maio de 2022, Domingo, pelas 11:30, Igreja Paroquial de Creixomil, Guimarães.

Missa de 30º Dia a realizar no dia 11 de junho de 2022, sábado, pelas 19:00, Igreja Paroquial de Creixomil, Guimarães.
Encomendar Flores
Encomendar Flores
x
Coroa 90cm
105€ + IVA
Imagem ilustrativa. Flores da época.

ver maior

Coroa 50cm
75€ + IVA
Imagem ilustrativa. Flores da época.

ver maior

Encomendar
x
Como encomendar
x
Indique os seus dados pessoais (todos os campos obrigatórios) e escolha o produto que pretende.
Irá receber no e-mail que indicou a confirmação da sua encomenda e a referência de pagamento.
Após validação a sua encomenda será enviada.
Encomendar Livro de Homenagem
Encomendar Livro de Homenagem
x
Livro de Homenagem Escuro
100€ + IVA
imagem ilustrativa

ver maior

Livro de Homenagem Claro
100€ + IVA
imagem ilustrativa

ver maior

Encomendar
x
Livro exclusivo e personalizado com todas as mensagens e fotografias partilhadas no perfil do homenageado.
x
Como encomendar
Indique os seus dados pessoais (todos os campos obrigatórios) e escolha o produto que pretende.
Irá receber no e-mail que indicou a confirmação da sua encomenda e a referência de pagamento.
Após validação a sua encomenda será enviada.
Subscrever atualizações à página
Subscrever actualizações ao perfil
Subscrever
x
aceda ao site Associação Familiar Vimaranense

Quer deixar a sua homenagem?

carregar imagem (facultativo)
Ir para data
por Associação Familiar Vimaranense, em 10 maio 2022
''A saudade eterniza a presença de quem se foi
Com o tempo esta dor se aquieta
Se transforma em silêncio que espera
Pelos braços da vida um dia reencontrar.''
«Os ventos que às vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que trazem algo que aprendemos a amar… Por isso não devemos chorar pelo que nos foi tirado e sim aprender a amar o que nos foi dado. Pois tudo aquilo que é realmente nosso, nunca se vai para sempre.»
x Notificação de falecimentos
x INSCRIÇÃO WORKSHOP LUTO