Necrologia

Manuel Cunha

01 outubro 1924

-

07 julho 2018

nome: Manuel Francisco da Cunha
idade: 93 anos
naturalidade: Póvoa de Varzim
pai: Carlos Francisco da Cunha
mãe: Felicidade Ferreira Maiata
residência: Póvoa de Varzim

velório: 08-jul-2018 a partir das 12:00, Igreja Misericórdia da Póvoa de Varzim
funeral: 09-jul-2018 pelas 11:00, Igreja Misericórdia da Póvoa de Varzim
cemitério: Póvoa de Varzim

Missa de 7º Dia a realizar no dia 13 de julho de 2018, sexta-feira, pelas 19:00, Igreja Matriz, Povoa de Varzim.

Missa de 30º Dia a realizar no dia 07 de agosto de 2018, terça-feira, pelas 19:00, Igreja Matriz, Povoa de Varzim.
Encomendar Flores
Encomendar Flores
x
Coroa 90cm
105€ + IVA
Imagem ilustrativa. Flores da época.

ver maior

Coroa 50cm
75€ + IVA
Imagem ilustrativa. Flores da época.

ver maior

Encomendar
x
Como encomendar
x
Indique os seus dados pessoais (todos os campos obrigatórios) e escolha o produto que pretende.
Irá receber no e-mail que indicou a confirmação da sua encomenda e a referência de pagamento.
Após validação a sua encomenda será enviada.
Encomendar Livro de Homenagem
Encomendar Livro de Homenagem
x
Livro de Homenagem Escuro
100€ + IVA
imagem ilustrativa

ver maior

Livro de Homenagem Claro
100€ + IVA
imagem ilustrativa

ver maior

Encomendar
x
Livro exclusivo e personalizado com todas as mensagens e fotografias partilhadas no perfil do homenageado.
x
Como encomendar
Indique os seus dados pessoais (todos os campos obrigatórios) e escolha o produto que pretende.
Irá receber no e-mail que indicou a confirmação da sua encomenda e a referência de pagamento.
Após validação a sua encomenda será enviada.
Subscrever atualizações à página
Subscrever actualizações ao perfil
Subscrever
x
aceda ao site Agência Funerária Secular Casa Veledas, Lda.

Quer deixar a sua homenagem?

carregar imagem (facultativo)
Ir para data
por José Moreira, em 08 julho 2018
PAZ À SUA ALMA
por José Moreira , em 08 julho 2018
PAZ À SUA ALMA SENTIDAS CONDOLÊNCIAS À FAMÍLIA
por José, em 08 julho 2018
A morte não é necessariamente o fim da nossa existência. “Os justos possuirão a terra, E viverão nela para sempre.” Sal. 37:29. Sinceros sentimentos.
«Os ventos que às vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que trazem algo que aprendemos a amar… Por isso não devemos chorar pelo que nos foi tirado e sim aprender a amar o que nos foi dado. Pois tudo aquilo que é realmente nosso, nunca se vai para sempre.»
x Notificação de falecimentos
x INSCRIÇÃO WORKSHOP LUTO